Os Músicos

 
Sérgio Rodrigues

Sérgio Rodrigues

Compositor/Teclados/Guitarras/Vocais
Sérgio Rodrigues é um entusiasta que criou o projeto musical OMMQ, no qual produz com amigos parceiros suas composições num atual e moderno estilo, o Industrial Rock, uma mistura do gênero industrial com diversos tipos de música pop e rock.

Suas primeiras atuações no meio musical foram com o grupo de rock progressivo ÁGAPE, onde foi o fundador, tecladista, vocalista e principal compositor. Este grupo foi criado em 1995 e durou até 2002. Neste período, ele conseguiu boa exposição e admiradores devido à boa qualidade de suas músicas e performances, fiéis ao estilo do rock progressivo mais sofisticado e aclamado no mundo no período de 1969 a 1976.

Com o fim do ÁGAPE, Sérgio começou a adquirir conhecimentos técnicos em softwares e linguagem MIDI com foco em produção musical com Workstations, além de se aprofundar em pesquisas musicais para  adquirir um novo estilo.

Com critério, aprofundou-se na música eletrônica, conhecendo grupos dos primórdios do gênero até os mais recentes. Também ampliou sua compreensão sobre a vanguarda dos estilos Pós-Punk, New Romantic, Glam Rock, Stoner Rock, Experimental, Fusion etc. E, neste processo, acabou fascinando-se pelo elaborado estilo industrial do grupo norte-americano Nine Inch Nails, assim como outros importantes grupos dos anos 80 e 90, que foram muito inovadores.

Com um forte e pulsante ritmo, diversas camadas de teclados e guitarras, vocais com efeitos e uma atitude diferente daquela obrigatória no mercado musical atual, O MAL ME QUER pretende em algum momento romper as barreiras musicais.

Daniel Kerbrie

Daniel Kerbrie

Guitarras/Baixos
No início, foram bandas de rock como Deep Purple e Led Zeppelin que fizeram Daniel se interessar por tocar um instrumento musical. Suas primeiras atividades musicais foram com os colegas de colégio. Os ensaios com a turma contribuíram muito para que viesse a desenvolver o domínio no baixo. Este interesse cresceu bastante com a influência de seu primo do Rio de Janeiro, responsável por acrescentar rock progressivo e fusion ao seu gosto musical.

Em 1995, no período da faculdade, ajudou a formar o grupo ÁGAPE onde conheceu Sérgio. Daniel contribuiu muito com sua sofisticação instrumental na elaboração das músicas da banda. Nos shows do ÁGAPE em festivais musicais como o da Cultura Inglesa e A Semana da Arte da POLI, suas performances foram fundamentais para as premiações do grupo.

Após toda a experiência que teve com o ÁGAPE durante o período de Graduação, passou a se interessar também por guitarras. Principalmente por Fenders Stratocasters, em busca da sonoridade agressiva de seu ídolo Ritchie Blackmore (DEEP PURPLE E RAINBOW).

Dentre seus hobbies, costuma arrumar seus instrumentos quanto à envergadura dos braços, ajustando seus tensores para otimizar a afinação e melhorar seu desempenho.

No O MAL ME QUER, colabora desde as primeiras gravações.